Quem é Linda Yaccarino, a nova CEO do Twitter indicada por Musk?

Sherse Faxyria
By Sherse Faxyria

O atual dono do Twitter, Elon Musk, vai deixar oficialmente o cargo de CEO e já tem uma pessoa para assumir o posto. Trata-se de Linda Yaccarino, uma executiva já de longa carreira em outros setores da indústria e que parece ter experiência em assuntos que serão chave para a rede social daqui em diante.

A executiva chega com a missão de colocar ordem no Twitter e pavimentar o caminho para o X, o “aplicativo de tudo” de Elon Musk, enquanto o bilionário gerencia a parte técnica da rede social. A seguir, conheça um pouco mais sobre a nova diretora executiva da plataforma e também o que esperar dessa gestão.

Quem é Linda Yaccarino?
Linda é uma executiva de longa carreira em empresas de entretenimento, com especialização em integrar equipes de anúncios e parcerias comerciais e ajudar a trazer fontes de receita para uma companhia.

Ela tem formação em Telecomunicações na Penn State University e ainda durante os estudos começou a trabalhar com equipes de marketing, distribuição de conteúdo e operações publicitárias.

“Because change is not going to stop. In fact, its going to keep coming. The clock is ticking…as of Sept 2024, the currency we’ve all used for years is going to disappear. We cant slow down…which is why we’ve certified 29 new partners across 5 different categories” #one23 pic.twitter.com/a6ep2Vu2LR

— Linda Yaccarino (@lindayacc) February 8, 2023
Nos cargos que ocupou, destacam-se habilidades como agilidade na interpretação de dados e tendências de mercado, persuasão para fechar negócio com anunciantes e montagem de estratégias em ambientes corporativos de diferentes tamanhos e setores.

O que Linda Yaccarino fazia antes do Twitter?
O último cargo de Yaccarino antes de assumir o Twitter foi como chefe do setor global de anúncios e parcerias da NBCUniversal, que pertence ao conglomerado Comcast. Com uma equipe de mais de 2 mil pessoas, ela supervisionava operações de vendas de plataformas como os canais NBC, SyFy, USA e Telemundo (Espanha); além da tradicional Universal Pictures.

Na empresa desde 2011, ela passou por cargos menores de gerência em vários setores de vendas, além de liderar lançamentos de serviços como o One Platform (um serviço de vendas e análise de dados para anunciantes) e a NBCUnified (que ajuda empresas a identificarem e se aproximarem do público). Em um de seus últimos grandes projetos na companhia, ela esteve diretamente envolvida no lançamento da plataforma de streaming Peacock.

Serviço de streaming teve experiência em testar novos formatos de anúncio.
Serviço de streaming teve experiência em testar novos formatos de anúncio.
Fonte: NBCUniversal

Antes, de 1992 a 2011, ela foi vice-presidente executiva de vendas de anúncios, marketing e aquisições em outra gigante: a Turner, que já foi dona da CNN e do Cartoon Network, mas hoje é uma divisão menor da Warner Bros. Discovery.

Atuações governamentais
Fora da indústria, Yaccarino também tem uma atuação frequente em organizações sem fins lucrativos de diferentes setores. Ela é executiva da divisão de Futuro do Trabalho desde 2019 no Fórum Econômico Mundial (WEF), que debate e fomenta projetos relacionados a temas atuais, como aquecimento global, saúde e sustentabilidade.

Além disso, Linda integra o Ad Council, um conselho dos EUA que promove anúncios de serviço público. O seu papel com o governo se intensificou durante a gestão do presidente Donald Trump, quando ela participou do Conselho em Esportes, Fitness e Nutrição.

Além disso, ela também integrou campanhas oficiais de incentivo à vacinação contra a covid-19.

O que esperar da nova CEO do Twtiter?
Até pelo currículo e experiências prévias, a principal tarefa de Linda será recuperar a confiança de anunciantes no Twitter, em uma relação abalada desde o início da gestão Musk. Trazer grandes marcas novamente para o ambiente da rede social, convencê-las a investir em publicidade e encontrar novas formas de receita via anúncios devem ser alguns dos primeiros desafios da nova CEO.

Além disso, ela terá que manter uma relação cordial com Musk, que ainda será o chefe de tecnologia, principal conselheiro e dono da rede social adquirida por US$ 44 bilhões. A plataforma, a mando do chefe, recentemente encerrou políticas de desinformação contra a covid-19.

Ela possivelmente começa o trabalho em julho de 2023 e tende a permanecer na mesma empresa por 10 anos, o que pode significar que a sua escolha foi pensando em longo prazo.

Share This Article